Associação Brasileira de Psoríase, Artrite Psoriásica e de outras Doenças Crônicas de Pele

Vamos falar sobre Urticária Crônica Espontânea?

 

A Urticária Crônica Espontânea (UCE) é caracterizada por lesões avermelhadas na pele que coçam. Essas lesões ou vergões, que podem se parecer a picadas de insetos, causam o desconforto da coceira (prurido) constante e intensa no corpo do paciente. As lesões também podem provocar sensação de ardência ou queimação e atrapalham muito a qualidade de vida.

As lesões, ou urticas, são vergões avermelhados elevados que podem ter tamanhos variados e aparecer em diversas partes do corpo. Elas costumam durar menos de 24 horas no local, desaparecendo e reaparecendo em outra parte, como se estivessem “andando” pelo corpo. Para se caracterizar como UCE, as crises devem ser diárias ou praticamente manifestar-se todos os dias durante seis semanas ou por mais tempo.

A UCE pode ou não vir acompanhada de angioedema nos lábios, nas pálpebras, na língua, na garganta, nos pés ou em outra parte do corpo. Esse edema ou inchaço rápido ocorre nas camadas mais profundas da pele, podem ser doloridos e causar grande desconforto. Em pacientes com UCE, os angioedemas também são temporários e podem durar até 72 horas, reaparecendo ou não em outra parte do corpo. Caso o paciente tenha angioedema, ele deve procurar seu médico ou a emergência, pois o angioedema pode dificultar a respiração e representar risco de vida ao paciente.

Embora à primeira vista a UCE pareça uma manifestação alérgica a algum fator, diferente das alergias, a doença não tem causas externas relacionadas como alimentação, uso de perfumes e/ou cremes, medicamentos, stress ou outros fatores que possam vir a desencadeá-la.

Mas, como diferenciar, então, as alergias das manifestações de UCE? O diagnóstico da UCE costuma ser demorado e deve ser dado por um médico especialista, como dermatologistas, alergistas e imunologistas. O fato de ter uma urticária que apareça sem ter uma causa relacionada é a primeira pista para ficar alerta à sua manifestação e buscar a ajuda de um médico.

Com tratamento adequado, o paciente pode ter uma vida normal e se ver livre do mal-estar da UCE.

Fontes:

https://saude.novartis.com.br/urticaria/

https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/urticaria/73/